domingo, 18 de janeiro de 2009

À PROCURA DA REVOLUÇÃO


Andei à procura da revolução
mas não a encontrei
andei pelas sedes à hora marcada
e encontrei a porta fechada
errei pelo mundo
fui até ao fundo
e só vi futebol
bebi cerveja e vinho
enchi a pança
e nem vi rock n' roll
não há manifs
só o paleio dos palradores do futebol
a funcionar a toda a largura do campo
o risco sempre calculado
e as mamas da empregada
ao menos isso
com o crucifixo ao peito
em vez do Bakunine
procuro a revolução
mas não a encontro
mico as caras
mas não distingo camaradas
nem sequer Nietzsche nem o marquês de Sade
só tédio e pasmaceira
é isso que os gajos nos dão
tédio e pasmaceira
puta de vida!
Olha! Agarra-te às mamas da gaja
pode ser que ela te dê de mamar
só isso sobra
de revolução nada
só as revoluções das quatro da manhã
nos bares
onde toda a gente é capaz de tudo
partir vidros, pôr umas bombas
ver esta merda a arder
sabes quem eu sou?
Sou o gajo que bebe cerveja à tua frente
sou o gajo que come a gaja ao balcão
sou o gajo que procura a revolução
mas ela não vem
só vem cerveja
enquanto houver dinheiro para pagar
porque depois nem isso
nem as mamas da gaja te salvam
tornas-te um indigente
um parasita
um número ns mãos do ministro das Finanças
mais vale mandar foder tudo!
Pôr tudo a arder
como Nero
imperador de Roma
é isso que és agora
vê lá se te portas bem
se não te portares bem a polícia
vem pôr-te na ordem
a ti que queres a desordem
entre as mamas da gaja ao balcão
Só há futebol! Merda! Só há futebol!
Vem aí o Sporting!
O Sporting é mais importante do que a vida
e a gaja que vem jantar com o velho milionário
e eu que não tenho dinheiro para a sandes
e eu que procuro a revolução
e ela que não vem
espreita, por vezes,
mas esconde a cara
qual é a tua cara, ó revolução?
dá-me a insubmissão
a insubordinação
cura-me desta merda da pseudo-concórdia aparente
do sistema
faz-me dançar
cantar
andar livre pelas ruas
estoirar foguetes
partir vidros
pilhar bancos

e a cerveja acaba...

Porto, 18.1.2009

3 comentários:

Claudia Sousa Dias disse...

arrnca o crucifixo das mamas da empregada, ó satã, para ver se ela deixa de manter as tenta~ções à distância...


:-)))


CSD

apedroribeiro disse...

Satã anda tímido.

Claudia Sousa Dias disse...

oh...!


CSd