quarta-feira, 2 de maio de 2012

OS BÁRBAROS DO "PINGO DOCE"

A barbárie já chegou a Portugal. No 1º de Maio, Dia do Trabalhador, uma massa de gente agrediu-se e atropelou-se a troco de uns descontos no “Pingo Doce”. Bárbara é a atitude do dono do “Pingo Doce” que põe os trabalhadores a trabalhar no 1º de Maio em condições miseráveis. Bárbaro é o seu oportunismo financeiro. Mas bárbaros são também aqueles que, sem qualquer ponta ...de dignidade, invadem os supermercados no 1º de Maio e se batem por um naco de carne. Passos Coelho e o Alexandre do “Pingo Doce” conseguiram levar o país até à barbárie. Afinal, o respeitinho, os brandos costumes e as boas maneiras são só de fachada. Bastaram umas promoções para virem ao de cima, além da pobreza e da miséria, os instintos básicos do salve-se quem puder, do egoísmo, do fechamento na família, do primitivismo intelectual, da inveja, da falta de humanidade. E isto ainda está no princípio…

2 comentários:

Plebeu disse...

Sem dúvida! Este é o estado a que a nação chegou, pobre, orgulhosa e egoísta, falta saber se em circunstâncias diferentes seria assim ou talvez pior. Resta-me constatar o estado deplorável a que Portugal chegou. Haja vergonha!!!

apedroribeiro disse...

verdade.