domingo, 9 de novembro de 2008

DIÁRIO


Finalmente há gajas na confeitaria. Conversam entre elas. Deveria estar em Famalicão com a Cláudia em vez de estar aqui a esboçar um "ensaio". evitei o cão de ontem. Fui por outro caminho. E um gajo a queixar-se que nada se passa. Ainda há por aí cães perigosos à solta. Que grande susto! A gaja até é bonita. A outra tira o casaco. Tocam os Pink Floyd. "Wish You Were Here". Aos 15, 16 anos passava horas a ouvir isso na sala. Era então o tal jovem promissor. Mas já começava a pôr as coisas em causa com as letras do Roger Waters. As gajas vão embora. Não há diálogo, uma vez mais. Como eu dizia ontem: o importante é criar. Eu deveria escrever para as crianças como tu fazes, Cláudia. Mas só me saem caralhadas. Continuo a ler ensaios políticos. Desta vez o Pacheco Pereira sobre os maoístas. A D. Rosa a um canto, pensativa. Coitada! Não tem com quem desbobinar. E eu escrevo livros proféticos. "Queimai o Dinheiro!". O que eu escrevo não tem que ter lógica. Não tenho de ser sempre racional como o Rocha. A D. Rosa conta os trocos. Passamos a vida a contar os trocos. Daqui a pouco dá o Sporting-Porto. ´Lá está o Rocha na primeira fila. Canalizamos as nossas energias para o futebol porque nesta vida pouco nos atrai. Salvo as devidas distãncias, estou a ficar uma espécie de Bernardo Soares. A D. Rosa despede-se. Até amanhã! Começo a sentir ternura por esta gente. É o amor. Ao próximo e ao longínquo. Não percebo os gajos que estão sempre bem ou que fingem estar sempre bem. Eu lá vou estando razoável metade do ano, a outra metade em depressão. A euforia é que não vem. Por paradoxal que seja, desejo-a. Ontem estava bem melhor do que hoje.

3 comentários:

Claudia Sousa Dias disse...

Os meus (abdominais)nunca vaão ficar assim...

CSd

subtilezas disse...

e espero que hoje estejas bem melhor que ontem. beijos pedro*

apedroribeiro disse...

hoje estou realmente melhor. Obrigado, Inês.