quarta-feira, 23 de novembro de 2016

DOS POETAS

Para o padre Mário de Oliveira, os poetas são seres humanos em excesso, são "cada dia aves do céu". O que vai de encontro à ideia do poeta livre, do vadio que deambula pela cidade de Agostinho da Silva. Os ricos em excesso, os burgueses, os capitalistas, pelo contrário, ignoram tudo quanto é ternura, só entendem de dinheiro e de poder. Não entendem nada da Vida nem da Morte. Enquanto que os poetas conhecem os segredos da vida, "entram no mistério, habitam as profundezas do real". Os poetas, os verdadeiros poetas, não os versejadores da corte, desprezam prémios, fama, distinções, "frequentam o essencial".

3 comentários:

Swonkie disse...

Enviamos um convite para o teu email :)

A. Pedro Ribeiro disse...

desculpem, de que convite se trata? Não vi nenhum. Abraço.

Swonkie disse...

Olá, o convite é para vires conhecer o Swonkie (https://swonkie.com), reenviamos para apedroribeiro@hotmail.com :)