sábado, 13 de fevereiro de 2010

PACHECO PEREIRA

Caso "Sol"

Pacheco Pereira pede explicações ao primeiro-ministro sobre conspiração
12.02.2010 - 14:37 Por Luciano Alvarez

O deputado do PSD Pacheco Pereira voltou hoje a insistir que o primeiro-ministro tem de dar “muitas explicações ao país” e manifesta-se “cada vez mais preocupado” com o que vem sendo a ser relatado pelo semanário ‘Sol’ sobre o caso “Face Oculta”, que considera uma “conspiração”.
O primeiro-ministro tem de fazer uma avaliação sobre a sua própria posição, disse Pacheco Pereira (Manuel Roberto/PÚBLICO)

“É um conluio entre um conjunto de responsáveis políticos com responsáveis económicos e com pessoas que funcionam um pouco como funcionários políticos em diferentes empresas, misturando interesses económicos com interesses políticos no sentido de manipular aquilo que é o contexto actual da imprensa em Portugal”, afirmou no Parlamento, no final da comissão parlamentar para a corrupção.

O social-democrata acrescenta que “quando muita gente anda a falar de liberdade de expressão” não se trata de “as pessoas omitirem livremente a sua opinião”. “O que acontece é que está a ser condicionada a liberdade de expressão se, por qualquer motivo, um plano deste tipo fosse levado avante. E nós não sabemos, nalguns casos, se para alguns jornais amigos e para alguns jornalistas amigos o condicionamento das notícias e das opiniões funcionou em período eleitoral. Tudo isto tem uma grande gravidade”, salientou.

Questionado se José Sócrates deve pedir a sua demissão, Pacheco Pereira não respondeu directamente. Disse que o primeiro-ministro “tem de fazer uma avaliação sobre a sua própria posição”, acusando-o de ter “mentido ao Parlamento”, o que “em qualquer país democrático é grave”. “Nós já sabemos muito mais coisas que o que publica o ‘Sol’. Sabemos muito mais coisas sobre a PT, a Ongoing, sobre o processo da TVI, temos declarações dos jornalistas, temos alguns documentos. Reduzir isto apenas a fugas de informação, ou informações assentes em escutas é pouco. Há muito tempo que nós sabemos que há uma relação directa entre as decisões políticas e as decisões económicas. Há uma intromissão nos negócios nos gabinetes ministeriais, em especial nos da comunicação social”, acrescentou.

1 comentário:

Maria Henriques disse...

ó pacheco pereira se a gente não tivesse liberdade de expressão você ficava mudo e nem piava hehehe.
http://bit.ly/dgQykT