sexta-feira, 24 de julho de 2009

O POEMA QUE FICA PARA VÓS


Para o Angel
Para a Filipa


Começo agora o novo caderno
ontem em São João da Madeira
houve momentos mágicos
estava livre, solto
nada me prendia
estou num novo estado de graça
hoje, de novo, sem obrigações
a única tarefa é esta:
escrever
se escrevesse sob a forma de prosa
venderia mais livros
teria mais leitores
talvez até pudesse
viver disto
ontem era fino após fino
nem sei quantos bebi
há uns tempos que não bebia assim
que não me sentia assim
tão livre, tão solto
não percebo é como
não fico bêbado
por mais que beba
por mais que me dêem de beber
tenho 41 anos
e estou no auge
até me apetece
abraçar a D. Arminda
para chegar ao paraíso
não preciso de ir ao Brasil
bastou-me ir a São João da Madeira
pregar umas merdas
fazer os outros rir
e agora estou aqui
senhor de mim mesmo
senhor sem escravos
para lá da economia
para passar o dia
bastam-me uns cêntimos
os cêntimos que ontem
atirei ao ar
tomo um café
compro um caderno
ouço a música leve
que está a passar
o homem renasce
ressuscita
nem sequer pensa em sexo
está acima das normas
e da moral
este é o novo homem
este é o novo mundo!
Proclamo-o aqui da confeitaria
este é o fim das bolsas
e do mercado
irmãs, irmãos, este é o reino!
Não quero saber de realismos
esta é a realidade que construo
voltei ao Paraíso
falo com Deus e com os anjos
falo com Zaratustra
voltei ao Paraíso
nada me detém
como tudo é bom
como tudo é puro
como tudo é sublime
todas as minhas irmãs
todos os meus irmãos
de todas as eras
estão aqui comigo
este é o poema
este é realmente o poema
que fica para vós.



"Motina", 24.7.2009

3 comentários:

Angel disse...

Obrigado Amigo!

Abraço

Angel

Zaratustra disse...

Pedro:

Depois de um poema desses, eu digo: "Palavras, para quê?"

Ainda bem que gostaste. Espero que venhas a mais noites de POESIA DE CHOQUE como estas. São poetas como tu que fazem falta em Portugal. Estes não são tempos de eleição, mas sim de Revolução com "R" grande.

Um Abraço amigo!

O escritor por quem os sinos dobram e os mortos aclamam do fundo dos seus sepulcros:

TIAGO MOITA

www.gargantadosilencio.blogspot.com

apedroribeiro disse...

abraço, amigos.