terça-feira, 23 de dezembro de 2008

NATAL

É Natal
o brasileiro saúda-me
é Natal
e o Natal nada me diz
as bolas, as árvores, os pais natais
os apelos à bondade, à fraternidade
tudo isso me passa ao lado
tudo isso me soa a falso
se o meu pai estivesse vivo
se estivesse na infância
as coisas seriam diferentes
é Natal
e o Natal nada me diz.

4 comentários:

Claudia Sousa Dias disse...

Mas o amor, sim.

Quando um dia fores pai, há-de pensar de maneira diferente.


CSD

subtilezas disse...

eu sou mãe e não penso de maneira diferente da do pedro. e amo o meu filho. muito. capaz de matar e morrer por ele. amor incondicional. mas o natal é a suprema hipocrisia.

Claudia Sousa Dias disse...

em muita coisas não deixam de ter razão e concorszdo no sentido em que se trata da festa do consumo.

mas em muitos aspectos vale pelas crianças que apreciam o ambiente de festa que se cria à volta de uma mesa onde o calor e o cheiro a canela vêm colorir uma época sombria...

:-)

é nesse sentido que me refiro porque é o que vejo, normalmente, à minha volta.

fora disso, tens toda a razão.

CSD

subtilezas disse...

e eu confesso que tenho uma pontinha de inveja tua por ainda conseguires ver esse lado:)