domingo, 14 de dezembro de 2008

A MINHA VIDA É


Continuo na "Motina"
e o bêbado continua a dormir
em frente ao copo
parece que dorme num barraco
não consegue dormir de noite
e vem para aqui dormir
a empregada, de vez em quando, desperta-o
mas o homem volta a adormecer
não se passa mais nada
senão o bêbado a adormecer
em frente ao copo
e as empregadas a lavar a loiça
e a falar da vida
comigo é que elas não falam
não sei o que dizem de mim
nas minhas costas
mas devo ter fama de cidadão respeitável
por estas bandas
mal sabem elas das minhas actividades subversivas
e das minhas ligações aos anarquistas da Grécia
mal sabem elas do que penso do Sócrates
e dos governos em geral
-o melhor governo é não existir governo nenhum-
isto para não falar dos versos flipados que escrevo
fica tudo de pernas para o ar

é certo que, em tempos, fiquei famoso
por atirar umas pedras à Junta de Freguesia
e por aparecer caído na estrada podre de bêbado
de madrugada mas isso são histórias do passado
já ninguém fala nelas
devem pensar que sou um estudioso
que vem para aqui
estudar teses filosóficas obscuras
e escrever romances
um intelectual distante das coisas do povo
um homem de poucas palavras
que vai à cidade falar com outros intelectuais
que, de vez em quando, tem umas saídas
que ninguém entende
mal sabem as coisas que me passam pela cabeça

olha! O bêbado levantou-se e foi embora
finalmente alguma acção!
Mal sabem elas que quando fico bêbado
- e há séculos que não estou-
sou cem vezes pior do que este
este não incomoda ninguém
quando fico bêbado
o mundo treme
fica de pernas para o ar
a questão é que quando estou bêbado incomodo
mas, se calhar, sou muito mais interessante
do que sóbrio
vou à essência
atingo o Nirvana, sabes
as àguas correm livres
as deusas beijam-me na boca
não tenho limites
faço a revolução sózinho
já estive assim em palco, sabes
mesmo sem estar completamente bêbado
sabes o que é um gajo estar para lá
completamente passado
é uma experiência única
algumas gajas acham piada
muita piada mesmo
outras fogem
sabes o que é seres uma espécie de deus
capaz de tudo
para lá do bem e do mal
cagares para as normas e para a polícia
acima das convenções
acima da própria vida
seres o Ubermeinsch de Nietzsche
saber que podes estar
a uma garrafa de whisky de atingi-lo
isto porque nunca experimentaste os ácidos
tanto quanto sabes
que se foda a conversa das velhas!
Que se fodam todas as conversas imbecis do rebanho!
Se podes atingir a coisa
se a coisa existe
e acena para ti
talvez a consigas mesmo atingir
sem beber
talvez a coisa esteja já em ti
talvez não precises de ir mais longe
talvez te bastes a ti mesmo
para atingir o sublime
talvez tires os óculos
talvez comeces a ver tudo distorcido
talvez ouças as canções dos 22 anos
quando paraste o filme em Braga
quando disseram que o Che Guevara
tinha mandado fechar o hipermercado
quando os velhotes te faziam continência
na rua
já lá vão 18 anos
acreditaste que estava tudo feito
que já tinhas feito a revolução
de calças de ganga e uma faca de plástico
na mão
a coisa saiu nos jornais ou na rádio
nunca soubeste bem
voltas a pôr os óculos
entram umas gajas
apetece-te comê-las
chegaste a um ponto
onde já não há preconceitos
"o homem superior é aquele que não tem preconceitos,
que faz da vida um experimento permanente,
que se passeia na corda-bamba do devir,
o homem superior é um menino e um grande bailarino."
A Alexandra também diz que tu és sempre o menino,
já a Paula o dizia, a Gotucha diz que o Nietzsche
te deu a volta à cabeça
e tu gostas de dançar
ah, se gostas
-bailarino, há quanto tempo não danças?-
ias para a discoteca dar espectáculo
dançar com o Morrison e com o Curtis
com os índios e com as bacantes
uma vez até foste agredido no "Clube 84"
nunca soubeste bem porquê,
pensaste que foi por razões políticas
porque tinhas falado para a televisão
num debate contra o racismo
mas não, não foi apenas isso
bateram-me porque ficaram incomodados
com a tua dança
ficaste em tronco nu
ficaste possesso
completamente fora
as gajas também
e os gajos ficaram incomodados
ficaram com medo que as gajas lhes fugissem
lhes fugissem para Dionisos
eras Dionisos
por isso te bateram
a tua sorte era que os porteiros eram pretos
se não tinham-te desfeito,
ó Dionisos
também a polícia já te topou
também já te ameaçaram de porrada
sabes, tu realmente
não estás aqui
para sacar dinheiro
nem para trabalhar
em empregos rotineiros
tu és o menino
que inventava personagens
tu és o menino
em que o teu pai depositava muitas esperanças
com quem o teu pai se irritava sobremaneira
quando não conseguias falar
porque guardavas tudo para ti
és esse menino
que brincava com as meninas
e que quer que elas voltem
a brincar agora
as meninas que te atraem, claro,
às outras não ligas
não sei se isto é sublime
mas isto é a minha vida
a minha vida, porra!
A menina traz-me o café
mas, sei lá, não há aquela coisa
a gaja não me bate
é simpática, sei lá
não me posso atirar a todas
quiseram crucificar-me
naquela noite no "Clube 84"
mas eu lá me safei
como das outras vezes
não sei como
sei lá, acho que não sou bem como os outros,
já quando era puto me destacava
depois tive muitas dificuldades de afirmação
na adolescência
aos 17, 18 anos despertei- sei lá
mas depois vieram as depressões longas
e voltava a fechar-me na concha
não sou bem como os outros
a minha mãe ensinou-me a ler aos 4 anos
tinha uma memória prodigiosa

um "rasta" entra na confeitaria
entra também a Arlinda
o "rasta" tinha o peito cheio de "piercings"
assustou a Maria
e o poema nunca mais acaba
já o meu pai
vinha para a confeitaria
fazer cálculos matemáticos
também era, à sua maneira,
um incompreendido
com o seu Fermat, o seu Pitágoras
herdei muitas coisas dele
mas segui por outros caminhos
rumo à noite
rumo ao underground
esta coisa do ram-ram
da vidinha do senso comum
das coisinhas
dos troquinhos
do trabalhinho
aborrece-me de morte

vou ler o jornal.


Vilar do Pinheiro, 14.12.2008

3 comentários:

Claudia Sousa Dias disse...

impecável.


gostei muito de te ouvir.

mais uma vez.

CSD

apedroribeiro disse...

obrigado, Claudinha, és um amor.

Claudia Sousa Dias disse...

que nada...!!!

beijos


CSd