quarta-feira, 18 de outubro de 2006

AMOR

Para a Goreti

Ouve, meu anjo,
há feitiços que nos perseguem
há filhos da puta
que nos cercam
há palhaços mascarados de demónios
há putas que se tornam virgens
há putas que amo
há Dionisos e Aquiles
que amam as mulheres que são mulheres
há Nietzsche Breton Rimbaud e Artaud
e há imbecis que batem palmas
e te amam

Existo também eu que te amo
e há fascistas que me agridem
provocadores que nos dão cabo dos cornos
há borboletas como tu
e eu não quero que se saiba mais
porque eu estou em Deus e tu és a minha rainha
porque eu sou Quixote e tu Dulcineia
eu estou no bar e tu no lago
e os filhos da puta que ardam no inferno
porque nós somos o poema
o drama
a tragédia
porque eu te amo mais que tudo na Terra e no Céu e no Inferno.

A. Pedro Ribeiro.

2 comentários:

VCCP disse...

Valeu o tal "empurrãozinho" e o "abrir da pestana" no bar castelinhos. O que esteve escondidinho anos e décadas, não adianta fingir que já não existe.Lindo!!!Lamentável foi o nome vir tão explícito.Ela não gostará.

apedroribeiro disse...

ah,ah,ah,ah...e viva zaratustra!