quarta-feira, 6 de setembro de 2006

sereia

tu em mim
e a cidade deserta
subo até ti
e o sexo desperta

danças para mim
e a fome aperta
volúpias de ti
orquídeas abertas

gemidos satânicos
dionisos à solta

praia deserta
sexo que se afoga
cânticos do fim
ao cair da sereia.

Lisboa, 10 Maio 2009.

1 comentário:

VCCP disse...

Absolutamente maravilhoso!Lindo!!!!!!!!